Review | Punho de Ferro é o que é





Finalmente podemos falar de uma série que divide opiniões de críticos e fãs do mundo todo, será mesmo que essa é a pior parceria entre Marvel e NETFLIX? 

"Daniel Rand (Finn Jones) é um bilionário, herdeiro da fortuna das Indústrias Rayne. Por 15 anos, todos acreditaram que ele estava morto, após um acidente de avião no Himalaia que vitimou seus pais, Wendell e Heather Rand. Mas Danny foi salvo e viveu todo esse tempo na cidade mística de K'un-Lun, uma das Sete Capitais do Céu. Lá, Danny aprendeu a canalizar o seu chi e se tornou o Punho de Ferro. De volta a Nova York, ele vai tentar retomar seu posto na empresa, agora sob o comando de seus amigos de infância Joy (Jessica Stroup) e Ward Meachum (Tom Pelphrey). Mas ele precisa convencer a todos que é realmente quem diz ser e combater o Tentáculo, com a ajuda de Colleen Wing (Jessica Henwick)."

 Muitas pessoas assistem séries baseadas nas HQs, inclusive eu, na esperança de ter um vislumbre de algumas posições clássicas, personagens e roupas bem fies, Punho de Ferro não tem nada disso, mas isso não estraga a série em momento algum, afinal, se formos olhar para a proposta da NETFLIX/MARVEL era mostrar os heróis do povo, os Defensores com suas séries individuais afim de um grande encontro no final.

 O que acaba deixando a série fraca, é com certeza a preguiça de explicar fatos, a insistência em certos assuntos como, Danny Rand tentando comprovar que ele é ele mesmo, e isso se estende a quatro episódios da série, então perdemos quase quatro horas nisso. Além desses pequenos fatos, a série possui erros de continuidade bem aparentes, e se enrola entre fatos e mais fatos.

 Em um primeiro momento você vê que a série precisa correr um pouco, já que conta, em flashs, a origem do Punho de Ferro, e o crescimento do personagem é, na minha humilde opinião, o que deixa a série interessante pois ele sempre está a procura de justiça e ajudar de alguma forma as pessoas que estão ao seu redor, temos aqui um Danny Rand imaturo, meio abobalhado e abalado por tudo o que aconteceu em K'un-Lun e com seus pais.

 Os personagens apresentados, como os irmãos Meachum, até funcionam na série mas deixo meu destaque para Colleen Wing que teve um papel importante para a evolução de Danny na série, acho que não haveria outra forma de incrementar o personagem. É claro ainda há o crossover das séries como a blusa furada de Luke Cage, mas que ainda acho que não era dele, a presença da advogada de Jessica Jones, a Harper e a Madame Gao de Demolidor, para ser mais preciso, o Tentáculo.

 Em comparação as HQs com certeza você sente falta de muitos elementos, inclusive o temível Dragão Shou-Lao, o imortal, mas tenho esperanças que em um futuro de uma segunda temporada ele possa aparecer, isso é o que eu senti mais falta na série, além do uniforme clássico.

 Resumindo, a série é fraca em si, mas não deixa de te divertir os personagens são bons, mas o que deixa a série dessa forma são os erros contínuos de continuidade, as lutas e a a desclaridade de informações que nos deixam um pouco confuso, mas que não ofusca a atuação do elenco e do nosso Nick Fury das séries Claire Temple.